Moradores de Osasco querem parque em local de esgoto a céu aberto

A diarista Ana Maria Garcez, de 51 anos, limpa a calçada de sua casa, ao mesmo tempo em que fica de olho em seu filho, Tiago, que se diverte na rua. ”Cuidado com o carro”, fala para o garoto que desce a rua em um carrinho de rolimã. Segundo ela, ele brinca ali porque o seu bairro não tem áreas de lazer.

Esta é uma realidade comum para moradores de diferentes regiões de Osasco, cidade da Grande São Paulo. Com apenas 3% de áreas verdes, os mais de 668 mil habitantes sofrem com a falta de espaços de lazer e de saneamento básico. Para a próxima gestão municipal, os moradores esperam investimentos em parques e praças.

Ana mora no Rochdale, bairro onde a população sofre também com as frequentes enchentes. Rodeados pelo Braço Morto do Rio Tietê e pelo Ribeirão Vermelho, córregos repletos de sujeira e de mato, os moradores, há anos, aguardam a canalização. Eles desejam, também, que o próximo prefeito priorize a região por meio da criação de espaços de lazer no que hoje é um esgoto a céu aberto. Outro problema mencionado é o excesso de insetos e ratos próximo às casas.

”Essa rua lá embaixo fica toda alagada quando chove, é uma tristeza só, mas acho que as pessoas têm de parar de jogar lixo nas ruas”, diz a moradora, que afirma que o mau estado da região não é de responsabilidade apenas do poder público, mas também da população.

Parques distantes

Do outro lado da cidade, o técnico de montagem Dionatan Santos Porto, 19, reclama da falta de espaços verdes onde mora, no Jardim das Bandeiras, zona sul de Osasco.

Fonte: Estadão

Moradores de Osasco querem parque em local de esgoto a céu aberto
Avalie!





2 Comentários

  1. Roberto 2 de outubro de 2012
  2. Roberto 5 de outubro de 2012

Deixe seu comentário